quarta-feira, 24 de julho de 2024

Piedade, Senhor!




 O libertador é Deus, mas a libertação

não se consumará de forma mágica.

Enquanto o homem se mantiver

centrado em si mesmo, encerrado

nos muros do egoísmo, será vítima fatal

dos seus próprios enredos e obsessões,

tornando a libertação impossível.

O problema consiste sempre em confiar,

em depositar nas mãos de Deus as

nossas inquietações, e em descarregar

as nossas tensões no seu coração.

Ignacio Larrañaga

Ailime


Senhor, já não bastassem guerras malditas,

Ainda uma maldição a mais na humanidade,

Ver criancinhas morrendo, órfãs, desamadas

Por gente radical, desumana, limitadora da liberdade.

 

Meu Deus, o que mais nos resta?

Conceda a paz e a harmonia aos cidadãos,

Todos estamos aflitos, preocupados, 

Que seres humanos perversos, contraditórios!

 

A troca de argumentos sórdidos, 

Ânsia de dominação, poder diabólico, espalhadores de terror,

Pai Amado, liberta-nos dos conflitos mundiais.

Chega de tanta dor de inocentes...

Roselia 


domingo, 21 de julho de 2024

Jesus de Nazaré



Jesus levantou ondas de ilusão
nas praias dos abatidos,
entregou aos presidiários
as chaves dos seus calabouços,
e com as ruínas edificou mansões.
Caminhou de aldeia em aldeia
e de porta em porta recolhendo
tristezas e desventuras,
fez com elas uma trouxa
e sepultou-a no fundo do lago.
Subiu à montanha para

proclamar aos quatro ventos
os direitos dos pobres,
e convocou a Primavera para que
cobrisse de flores os pátios dos órfãos.

Ignacio de Larrañaga

Ailime 


Homem pobre, Jesus

Limitado,

Marginalizado,

Sofredor,

Resignado,

Morto na cruz...

 

Nasceu num curral,

Foi pobre,

Chamado de Belzebu,

De beberrão,

De comilão,

De desrespeitador da lei,

De indiferente com as tradições,

Amigo das prostituídas,

Dos pecadores...

 

Entretanto:

Vai aonde não temos coragem de ir,

Está na estrebaria,

Entre os pecadores,

Preso,

Coberto de sangue na cruz.

 

Hoje ainda:

Nas escadarias,

Esmolando comida...

 


Oremos

 

Pelos que sofrem sede,

Fome,

Miséria,

Nudez,

Que estão por baixo...

Que sofrem na Ucrânia,

Que se dedicam aos outros,

Que amam,

Querem amar,

Serem amados...

Roselia 

 




segunda-feira, 15 de julho de 2024

Câmbio de Palavras

 





Quando uma pessoa vive
intensamente a Presença de Deus,
quando uma alma experimenta
inequívoca e vitalmente que Deus é
o Tesouro infinito, Pai queridíssimo,
Todo Bem e Sumo Bem, que Deus é
Doçura, Paciência, Fortaleza...,
o ser humano pode experimentar
tal vitalidade e tal plenitude,
tal alegria e tal júbilo,
que nesse momento tudo na terra,
fora de Deus, parece insignificante.
Depois de saborear o Amor do Pai,
sente que, em comparação com ele,
nada vale, nada importa,
tudo é secundário. O prestígio?
É fumo e cinza. Eis a gloriosa
liberdade dos filhos de Deus!

Ignacio Larrañaga

Ailime

Ira à tranquilidade, paciência,

Acídia à presença de espírito.

Pela esperançaconcentração.

Luxúria à castidademoderação.

Avareza à partilhagenerosidade,

Vaidade à simplicidade.

Prepotência à relatividade,

Preguiça ao ânimo, à diligência.

Inflexibilidade à maleabilidade,

Soberba à humildade,

Melancolia à alegria.

Pressão à serenidade,

Derrota à vitória.

Indisposição ao bem-estar,

Inveja à admiração, à caridade.

Ciúme à ternura,

Ódio à paz.

Mentira à verdade,

Fofoca ao incentivo.

Vulgaridade à nobreza de caráter,

Mesquinharia à dedicação ao próximo.

Depressão ao altruísmo,

Desânimo à força de vontade.

Enfermidade à saúde do corpo, mente,

Drogas ao voluntariado,

Desafeto ao afeto ordenado.

Prostituição ao bem-querer,

Adormeço o mal que deseja me vencer,

Acordo todo bem que há em mim.

Eu adormeço tudo o que não vem de Deus
Eu desperto tudo o que é divino

 Roselia




terça-feira, 9 de julho de 2024

Silêncio Sagrado






Quando uma pessoa vive
intensamente a presença de Deus,
quando uma alma experimenta
inequívoca e vitalmente que Deus é
o Tesouro infinito, Pai queridíssimo,
Todo Bem e Sumo Bem, que Deus é

Doçura, Paciência, Fortaleza...,
o ser humano pode experimentar
tal vitalidade e tal júbilo,
que neste momento tudo na terra,
fora de Deus, parece insignificante.
depois de saborear o amor do Pai,
sente que, em comparação com ele,
nada vale, nada importa,
tudo é secundário. O prestígio?
É fumo e cinza. Eis a gloriosa
liberdade dos filhos de Deus!
Ignacio Larrañaga

Ailime

Ausência do Encontro

Há em mim ruídos,

medito no Silêncio Sagrado.

 

Tenho em meu peito 

um grande lamento...

 

O mundo promove guerras,

estou fora, ao relento.

 

Ouço a água que jorra

da Fonte Divina,

meu ser se refrigera.

 

Caminho sem pressa,

Deus me orvalha.

 

À noite, eu espero,

na madrugada, eu choro.

 

Por que se tarda, ó Paz?

A vigília me pesa.

 

Minha alma está desolada,

a saudade é tensa.

 

Eu suporto firme...

Com a Ajuda 

de Nossa Senhora.

 

Na minha expectativa,

frente à sua ausência,

aguardo paciente.

 

Faz-me mais consciente!

Não sinto o peso dos anos,

vejo a Mão do Soberano.

 

Elevo uma prece em Laudes,

são quase seis horas;

à Virgem Maria

confio a dolorosa

ausência do encontro.


 Roselia 





segunda-feira, 1 de julho de 2024

A fé Vence o Medo






           Deus meu, Tu transbordas-me,

ultrapassas-me, transcendes-me

de forma definitiva! Que razão tinha

que disse que o essencial é sempre

invisível aos nossos olhos! Tu és

verdadeiramente sublime, acima de toda

a ponderação; Deus meu, quem como 

tu? Ó presença, sempre obscura e

sempre clara! Tu és aquele mistério

fascinante que, como um abismo,

arrastas as minhas aspirações numa

vertigem sagrada, aquietas as minhas

quimeras e sossegas as tormentas

do meu espírito. Quem como tu!

(Ignacio Larrañaga)

Ailime 

Em meu coração, há muito silêncio,

Vivo maturando meus sonhos,

Trabalho minha autoestima,

Endireito o corpo esguiamente,

Nada na vida me empata.

 

Vou captando uma boa energia,

Espreguiço meu corpo, me alivia,

Teria medo de certas pessoas,

Não fosse minha fé em Deus,

Ele de mim cuida como pupila.

 Roselia 


 



segunda-feira, 24 de junho de 2024

Inspiração Divina



Não existe lógica nem linha reta

no comportamento humano.

De repente, nos dias azuis,

a alma do homem está nublada,

e nos dias nublados, a sua alma está azul.

De súbito, quando os negócios lhe vão

de vento em popa, o seu espírito

está de rastos; e quando,

à sua volta, tudo é desastre e ruína,

não sabe que anjo interior

lhe dá estímulo e alento

para continuar a lutar.

Ignacio Larrañaga


Ailime


Movimento-me, não fico à sombra da sorte,

Oro, confio, espero em Deus, não na morte.

 

A cada dia, saio na estrada da minha vida,

Reflito, pondero, medito, contemplo a lida.

 

Foi um caminhar tão intenso e bem vivido,

Com flores belas e perfumadas no meu ido.

 

Teve umas sombras refrescantes no viver,

Caminhos de barro foram os lindos de ver.

 

Já na volta do ido, tive um pouco de agitação,

Pesou à minha vida feliz no meu coração.


Na vida, só tem estrada linear sem noção?

É mister toda boa ação na reta intenção.

 

Num caminho vital a ser bem vivido, leve,

Há muitos altos, baixos, vida é boa, breve. 

Roselia 


 


sábado, 15 de junho de 2024

Bem-aventuranças IV (Pobreza de Espírito)



     Mais do que os princípios,

é a própria vida que vai

abrindo leitos fraternos.

Onde surge uma necessidade,

aparece a ajuda do outro.

A pobreza  cria necessidades

e as necessidades abrem

os irmãos uns a aos outros

Ignacio Larrañaga


Ailime 

Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu»

“As riquezas não te dão segurança alguma.
Mais ainda: quando o coração se sente rico, fica tão satisfeito de si mesmo que não tem espaço para a Palavra de Deus, para amar os irmãos” .

(Gaudete et Exsultate)

Roselia 









Piedade, Senhor!

  O libertador é Deus, mas a libertação não se consumará de forma mágica. Enquanto o homem se mantiver centrado em si mesmo, encerrado nos m...